sexta-feira, 14 de julho de 2017

Jornal britânico se impressiona com Sérgio Moro e fala em 'nocaute'


Blasting News Brasil14 de julho de 2017 04:54

Trabalho da Lava Jato recebe elogios da imprensa internacional
Trabalho da Lava Jato recebe elogios da imprensa internacional

Trabalho da Lava Jato recebe elogios da imprensa internacional

Um dos jornais mais famosos da Inglaterra, o #Financial Times (FT), publicou uma matéria falando sobre a sentença do juiz federal Sérgio Moro [VIDEO], que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão.

A publicação elogia a atuação do juiz e a luta dele no combate à corrupção. Foi um limpeza necessária, porém, paralisante. De acordo com a reportagem, a Operação #Lava Jato está de parabéns por tudo que tem feito ao povo brasileiro. A Operação mostrou esquemas criminosos que judiavam dos cofres públicos e tudo foi descoberto com investigações precisas, com imparcialidade e apartidarismo do Judiciário, ressalta a publicação.

Um certo temor bateu sobre o cenário político brasileiro. Segundo a publicação, houve um nocaute onde toda a classe política foi contaminada e isso acaba se tornando um perigo para o futuro do país. Mas, o jornal acredita que sem a Lava Jato as coisas poderiam ser piores e tomariam rumos mais devastadores, como está acontecendo na Venezuela.

Denúncias

O ex-presidente Lula é um dos maiores exemplos disso tudo. Há um tempo atrás, ele era o líder mais popular do Brasil, tinha metas de combate à fome e possivelmente ganharia as eleições em 2018. Porém, ao ser descoberta a corrupção dentro do seu governo, Lula se tornou alvo das investigações e foi constatado seu envolvimento em organização criminosa. As delações premiadas acabaram complicando a vida de Lula e do PT e cada notícia que vinha "afundava" ainda mais o ex-presidente, que ficava sem saída.

O aprofundamento das investigações causaram incertezas na economia do país. Os investidores ficaram com medo da falta de estabilidade e isso dificulta a retomada econômica do Brasil, ainda mais com o presidente Michel Temer sendo alvo de graves denúncias.

A limpeza da Lava Jato

A Operação Lava Jato [VIDEO] merece o respeito de todo o mundo. Além de descobrir roubos no Brasil, foram encontrados esquemas fraudulentos em outros países.

No ponto de vista do FT, condenar Lula foi um ponto positivo para que fosse feito a limpeza no país. Mas para ser mais perfeito as coisas, o jornal acha que deveria ser feito uma reforma no sistema eleitoral. Conforme a matéria, a corrupção está alastrada na máquina eleitoral brasileira e algo precisa ser feito.

O próximo presidente, quem quer que seja, terá um grande trabalho pela frente. Ele vai precisar resgatar a confiança dos brasileiros na política e fazer reformas no sistema eleitoral. #Sergio Moro

Clique aqui para ver página original

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Confira o placar dos votos dos deputados mineiros na denúncia contra Temer

Levantamento feito pelo EM aponta que maioria dos 53 deputados federais do estado não declara como vai votar sobre a denúncia da PGR contra Temer

 

   

 postado em 12/07/2017 06:00 / atualizado em 12/07/2017 07:37

 Marcelo da Fonseca / Marcelo Ernesto /Estado de Minas



A poucos dias de a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) chegar ao plenário da Câmara dos Deputados, apenas oito parlamentares mineiros garantem que votarão contra a admissibilidade das acusações feitas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Na segunda maior bancada da Câmara – são 53 deputados mineiros – a maioria prefere não declarar apoio ao peemedebista. Até mesmo deputados que estiveram ao lado de Temer em seu último pronunciamento e integrantes do PMDB consideram as denúncias “gravíssimas” e afirmam que será preciso analisar os detalhes da acusação e da defesa.

Ouvidos pelo Estado de Minas, 18 deputados se disseram favoráveis à admissibilidade da denúncia e 27 preferiram não se manifestar ou estão indecisos (veja quadro). Alguns afirmam que a posição em plenário vai depender do resultado da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde o parecer do relator Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) a favor da denúncia deve ser votado nesta semana e onde o governo se mobiliza para substituir aqueles parlamentares que já declararam ser contra o presidente.

Governo Temer pressiona para derrubar denúncia de corrupçãoPP é o primeiro partido a fechar questão contra denúncia sobre Temer

Um dos indecisos, que pediu para não ser identificado, afirmou que o afastamento do presidente ganhou força entre os que ainda não se posicionaram. “Quando um deputado do próprio partido de Temer apresenta parecer contra o presidente fica mais complicado continuar ao lado do governo. Muitos sabem que a visibilidade na votação pode influenciar nas próximas eleições e por isso o cenário está imprevisível”, disse.

O coordenador da bancada, deputado Fábio Ramalho (PMDB), é um dos que vão votar a favor de Temer, apesar de admitir que as acusações são gravíssimas. Antes crítico ao presidente, o deputado fez as pazes com ele e passou a defender a continuidade do governo. “Esse é um julgamento político e não jurídico. Não quero passar a mão na cabeça do governo e acho que as denúncias são gravíssimas, mas agora não é hora de tirar outro presidente”, avaliou Ramalho, que é vice-presidente da Câmara.

Diego Andrade (PSD) também considera que a mudança atrapalharia o andamento de reformas e por isso disse que votará contra a denúncia. “Não defendo o governo, mas acho que (a aceitação da denúncia) atrasaria o andamento de muitos projetos e não se votaria mais nada por um bom tempo, prejudicando o país”, disse Andrade.

Os mineiros favoráveis à denúncia apontam a consistência das provas apresentadas pela PGR e a instabilidade política do país como motivos para o voto que pode levar ao afastamento de Temer. “Vivemos uma instabilidade muito grande com um presidente ilegítimo. Essa instabilidade precisa ser superada para focarmos nos problemas da população, para resolver o desemprego e as dificuldades econômicas. Para isso, precisamos garantir a admissibilidade (da denúncia) e pelo voto do povo possamos colocar na Presidência alguém que assuma as responsabilidades do país”, afirmou Jô Moraes (PCdoB).

Um dos mais ferrenhos críticos do governo Temer, Júlio Delgado (PSB) lamentou as articulações na CCJ “a mando do Palácio do Planalto” para que o parecer de Zveiter seja derrubado. “As manobras estão acontecendo rapidamente na comissão para mudar o resultado da votação, que, com certeza, seria contra Temer. Mas espero que essa mudança não impeça a comissão de estar à altura do momento histórico para o país”, afirmou Delgado.

Apesar de estar ao lado de Temer quando ele fez um pronunciamento em que atacou a denúncia da PGR, os deputados Toninho Pinheiro (PP) e Raquel Muniz (PSD) se dizem indecisos. “Estou recebendo ligações do Brasil inteiro nos últimos dias, então, pode colocar na matéria que eu não me decidi ainda”, disse Raquel.

Por meio de nota, Marcus Pestana (PSDB), defendeu que seu partido tomasse uma decisão conjunta sobre o tema. No entanto, o PSDB liberou a bancada para votar sobre a aceitação da denúncia. “É um momento complexo e delicado e o que está em jogo é o futuro do país. Estou analisando criteriosamente a denúncia e a peça de defesa. Creio ser necessária uma decisão partidária e não individual”, diz Pestana.

Independentemente do resultado da votação na CCJ, o plenário da Câmara deve decidir sobre a admissibilidade ou não da denúncia de corrupção passiva contra Temer. Para que a denúncia seja levada ao Supremo Tribunal Federal (STF) é preciso que 342 dos 513 deputados votem a favor da instauração do processo. Caso os deputados autorizem a abertura do processo, o plenário do STF precisa decidir se aceita ou não a denúncia. Se o Supremo aceitar, o presidente ficará suspenso de suas funções por até 180 dias e assume em seu lugar, interinamente, o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM).

terça-feira, 11 de julho de 2017

Mulheres dão dez dicas do que as fazem sentir tesão


Folha de S.Paulo11 de julho de 2017 03:31

Phil Kates/Flickr
O mais importante, segundo as entrevistadas, é se sentirem únicas

Recentemente, fui convidada para um debate sobre: "O que quer uma mulher?". O convite veio junto com o desafio de fazer uma lista com dez respostas para a pergunta: "O que te dá tesão?". Com os resultados das minhas pesquisas com as mulheres brasileiras fiz a seguinte lista:

1. Para as minhas pesquisadas, o mais importante é sentir que são, para os parceiros, únicas, especiais e superiores às demais mulheres.

2. Elas odeiam quando eles fazem comparações com outras mulheres ou com relações passadas.

3. Para elas, preliminares não são dez minutos antes da penetração, mas tudo o que eles fazem durante o dia. Elas acreditam que o bom sexo é consequência de uma boa relação, com conversa, escuta, atenção, compreensão, carinho, cuidado, reconhecimento etc.

4. Elas reclamam muito mais de falta de beijo na boca, de romance e de intimidade do que propriamente de falta de sexo.

5. Elas revelam que o cheiro ruim pode destruir a atração sexual (não só mau hálito e chulé, mas também desodorantes e perfumes "fedidos").

6. Consideram importante não falar demais, não fazer perguntas inconvenientes e comentários cruéis. O tom da voz e o silêncio são afrodisíacos poderosos.

7. Dizem que não adianta cobrar, reclamar e exigir o desejo do outro. Se o desejo não for recíproco e espontâneo é sinal de que está mais do que na hora de repensar a relação.

8. Acreditam que uma mulher que gosta das suas imperfeições é muito mais atraente do que aquela que sofre por não ser perfeita. Nada é mais excitante do que uma mulher feliz com a própria vida. Nada é mais broxante do que uma mulher permanentemente insatisfeita, que se esconde por ter vergonha do próprio corpo. Portanto, é preciso controlar a ansiedade e lembrar que todo mundo tem defeitos, inseguranças e medos.

9. Elas adoram dar uma gostosa gargalhada. Assim, buscam brincar e rir dos próprios defeitos. Afirmam que a liberdade, a simplicidade e a autenticidade ("poder ser eu mesma") são estimulantes.

10. Por fim, elas disseram que nem sempre ter orgasmo é sinônimo de ter prazer, e nem sempre sentir prazer é necessariamente ter um orgasmo. O prazer pode estar na intimidade, no carinho, no abraço, na troca e no toque.

E você? O que acrescentaria à minha lista?

Clique aqui para ver página original

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Boleto vencido pode ser quitado em qualquer banco a partir de hoje

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

A partir de hoje, boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) começa a adotar, de forma escalonada, uma plataforma de cobrança que permite a quitação de boletos em atraso em qualquer agência bancária.

Por enquanto, a novidade só estará disponível para os boletos de valor igual ou superior a R$ 50 mil. O valor mínimo será reduzido para R$ 2 mil em 11 de setembro, R$ 500 em 9 de outubro e R$ 200 em 13 de novembro. A partir de 11 de dezembro, boletos vencidos de todos os valores passarão a ser aceitos em qualquer banco.

A nova plataforma de cobrança permitirá a identificação do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do pagador, o que facilitará o rastreamento de pagamentos. Ao quitar o boleto, o próprio sistema verificará as informações. Se os dados do boleto coincidirem com os da plataforma, a operação é validada. Caso haja divergência nas informações, o pagamento só poderá ser feito no banco de origem da operação.

Conforme as datas de adoção da nova plataforma e as faixas de valores, os bancos deixarão de aceitar boletos sem o CPF ou o CNPJ do pagador. Os clientes sem esses dados serão contatados pelos bancos para refazerem os boletos.

De acordo com a Febraban, o atual sistema de cobrança funciona há mais de 20 anos e precisava ser atualizado. A previsão inicial era que o novo sistema entrasse em vigor em março para valores acima de R$ 50 mil, mas teve que ser adiada para este mês. Segundo a Febraban, o adiamento foi necessário para garantir a alimentação da plataforma de cobrança por todas as instituições financeiras.

http://m.agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2017-07/boletos-vencidos-podem-sem-pagos-em-qualquer-banco-partir-de-hoje

sábado, 1 de julho de 2017

Medidas foram aprovadas na quarta-feira e buscam criar um ambiente que facilite a inovação sustentável


O Estado de S.Paulo

    22 Junho 2017 | 04h04
SHANGHAI - O governo chinês anunciou o lançamento de medidas para impulsionar a economia compartilhada, setor que deve ser a força revigorante do crescimento econômico da China nos próximos anos, informou nesta quinta-feira, 22, a agência estatal Xinhua
As medidas foram aprovadas na quarta-feira em uma reunião do Conselho de Estado, presidida pelo primeiro-ministro, Li Keqiang, e visam criar um ambiente propício para a inovação sustentável. As diretrizes orientam as instituições a oferecerem serviços e produtos financeiros adaptados à demanda das empresas do setor. 
Além disso, adverte o governo, as práticas ruins, incluindo a divulgação ou abuso de informação pessoal dos consumidores, serão perseguidas com "todo o peso da lei". 
"Temos que dar crédito à economia compartilhada como uma força para estimular o crescimento econômico da China", disse Li, lembrando que não se deve aplicar a metodologia tradicional para a economia compartilhada. 

China estuda lançar sua própria moeda digital

Banco central chinês reúne equipe para estudar cenários de aplicação da divisa

POR BLOOMBERG

22/01/16 - 18h34 | Atualizado: 22/01/16 - 18h37

 

Bitcoin, moeda digital - Chris Ratcliffe / Bloomberg

PEQUIM - O banco central da China disse que está estudando as possibilidades de emitir sua própria moeda digital e que busca lançar um produto o quanto antes, alegando que os sistemas de pagamento podem melhorar a eficiência das transações internacionais.

O Banco Popular da China montou uma equipe de pesquisa em 2014 para estudar as moedas digitais e os cenários de aplicação, segundo um comunicado publicado no site do órgão regulador esta semana. O banco disse que consultou especialistas do Citigroup e da Deloitte, embora não tenha especificado qual tecnologia usaria para emitir sua moeda digital, nem como ela funcionaria em relação ao yuan.

As moedas digitais ganharam destaque com o surgimento do bitcoin, que é “minerado” por computadores de grande potência e opera com um livro-razão que contém o histórico de pagamento de cada circulação. A China se tornou um dos maiores mercados para o bitcoin e para os mineradores, e os órgãos reguladores chineses adotaram a postura de praticamente não interferir nas operações de troca e nas empresas de bitcoin.

— As autoridades reguladoras reconheceram as oportunidades que as moedas digitais oferecem — disse Zennon Kapron, diretor administrativo da empresa de consultoria Kapronasia, com sede em Xangai. — Se elas realmente tivessem algo que o governo pudesse monitorar e usar, isso poderia se encaixar em seus planos de longo prazo.

FLUXOS DE CAPITAL

Um total estimado de US$ 843 bilhões em capital saiu da China no período de 11 meses até novembro, segundo uma estimativa da Bloomberg, e as autoridades estão tendo que adicionar recursos ao sistema financeiro para evitar o aumento das taxas de juros em meio à desaceleração econômica.

Os primeiros usuários do bitcoin imaginavam a moeda como uma forma se libertarem do controle dos bancos centrais e das instituições financeiras.

O bitcoin foi criado em 2008 por Satoshi Nakamoto, um programador ou grupo de programadores, e não opera com um administrador, como um banco central. Em vez disso, uma rede de voluntários valida as transações por meio de computadores, o que exige assinaturas eletrônicas criptografadas, e, em troca, essas pessoas recebem honorários com base nos preços do mercado.

— No momento é cedo demais para ver qual será o efeito da medida do Banco Popular da China sobre a comunidade do bitcoin no país — disse Wang Chun, um dos fundadores do segundo maior grupo de mineradores de bitcoins, o F2Pool, com sede em Pequim. — Eles poderiam optar por permitir que o bitcoin coexista com sua moeda digital ou reprimir o uso do bitcoin

Fonte: https://m.oglobo.globo.com/economia/china-estuda-lancar-sua-propria-moeda-digital-18525809

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Minha solidariedade ao ator Fábio Assunção. As redes sociais e a banalização do sofrimento alheio!

Esta postagem é de total responsabilidade do blogueiro.

Bispo Filho

É extremamente entristecedor e preocupante o quadro atual de menos valia que a humanidade está atribuindo para o sofrimento do outro.

A capacidade de permanecer apático ou mesmo cético, ou ainda com um estranho sorriso abobalhado espantado e injustificável na face, o recente vídeo do ator Fábio Assunção preso dentro de um carro de policia na cidade de Arco Verde em Pernambuco, mostra claramente uma pessoa que precisa de ajuda, ele é um dependente químico, é um ser humano que está sofrendo, a droga é maior do que a vontade dele, este ator já foi internado, mas nós sabemos da força que a droga tem sobre a própria pessoa.

O dependente pode ter um comportamento muito agressivo e se tornar frio, distante, violento e passar a cometer crimes, abalando as estruturas familiares.

O dependente químico é uma pessoa dividida: ela quer parar, mas também não se vê sem a droga.

Cerca de 70% daqueles que se propõem a abandonar o consumo de alguma droga voltam a usá-las, pelo menos, uma única vez nos noventa dias seguintes e 90%, dentro do primeiro ano.

No entanto, apesar de comum, a recaída não é sinal de que o tratamento não deu certo.

Do contrário, ela deve ser entendida como um colapso ou revés na tentativa de uma pessoa mudar ou modificar o comportamento.

A recaída não é um fato isolado, mas uma sucessão de eventos, atitudes, pensamentos e sentimentos “aparentemente relevantes” que antecedem o retorno ao consumo.

Pessoas que, no período de abstinência, continuam frequentando os mesmos locais e grupos de convívio, bem como cultivando hábitos anteriores, tem mais chances de recair.

Ele precisa mais do que nunca de ajuda neste momento.

Banalização do sofrimento alheio.

É cultural? É contemporâneo? É resultado de uma capacidade sem fronteiras de mandar e disseminar informação?

Ou é resultado da inversão de valores, da carência de valores que tem manchado nossa comunidade global.

Precisamos da noção de humanidade, de compaixão e solidariedade.

Itens escassos nos dias de hoje.

A banalização do sofrimento alheio tem se propagado com maior velocidade, através das mídias virtuais.

Assim, contribui inadvertidamente para propagar essa incapacidade, esse enrijecimento do que deveria escandalizar, doer em quem vê, incomodar, causar inconformidade e discordância.

No entanto, o que se percebe é a formação de uma geração que ruma para os caminhos da incapacidade de se condoer, de se ofender, de se magoar pelo outro.

Isso se refere ao caso da prisão do ator Fábio Assunção na cidade Arco Verde, aos nudes, aos atentados terroristas, aos refugiados que morrem na praia, às crianças que apanham todos os dias dos colegas nas escolas, aos mortos que são protagonistas involuntários de fotos que viralizam e de catástrofes que tem endurecido o coração do ser humano, desumanizando-o.

Mas tal completa ausência de empatia é percebida desde os primórdios da nossa civilização.

Há, no ser humano, uma fascinação macabra pela dor alheia, pelo sofrimento alheio.

Não raro, vemos filmes históricos que mostram o sofrimento em vias públicas de alguém que foi julgado e condenado, não como caráter punitivos, mas como espetáculo para a platéia ensandecida e abobalhada.

É como se, de uma maneira absurda, o ser humano se alegrasse com o sofrimento do outro, porque afinal de contas, é do outro.

Deste modo, vamos contribuindo conscientemente ou inconscientemente para a (de)formação do nosso futuro.

O futuro da (des)humanidade.

Minha solidariedade ao ator Fábio Assunção.

Olhemos ao nosso redor e veremos inúmeras possibilidades de sermos úteis ao nosso próximo. Há tantos que necessitam de uma palavra amiga, um sorriso, um aperto de mão, um telefonema.

Há momentos em que uma mínima atitude da nossa parte pode ser essencial para devolver a alguém a coragem e a força para continuar na caminhada da vida. Não nos furtemos em prestar nossa solidariedade a quem quer que seja.

Somos todos irmãos, filhos do mesmo Criador.

Hoje você Fábio Assunção, está necessitando do nosso amor, do nosso carinho, e da nossa compreensão, mas amanhã poderemos ser nós mesmos os necessitados.

Então, deixemos que nossos melhores sentimentos possam emergir, que nossa luz possa brilhar e iluminar a escuridão que esteja circundando a vida ao seu redor.

Como nos disse Jesus: “Brilhe a vossa Luz”!

Bispo Filho

Loading...